Como sobreviver a um psicopata

a-psicopatasReproduzindo texto do portal Administradores:

“Você já conheceu um psicopata? Sabe exatamente como eles agem, pensam ou sentem? Pois bem, eu já conheci e posso afirmar seguramente que a experiência não é das melhores, mas certamente posso dizer que aprendi muito, pelo menos o suficiente para escrever este texto.

A grande dificuldade para se reconhecer um psicopata está justamente no fato de eles não se parecerem em nada com um. Você não verá um psicopata se apresentar a você tão claramente assim e como diz a Psiquiatra Forense Talvane M. de Moraes: Eles são normais na aparência, mas perigosos nas atitudes.

Os psicopatas são pessoas que podem arruinar empresas, famílias e destruir sonhos de outras pessoas. São frios, calculistas e com nenhuma sensibilidade, manipulam com destreza, não sentem culpa remorso ou qualquer tipo de compaixão. A palavra empatia (que quer dizer se colocar no lugar do outro) passa longe da compreensão de um psicopata. Eles trabalham, estudam, se casam, levam uma vida aparentemente normal e podem ate se intitularem “pessoas do bem”. O que contribui para que o reconhecimento de um psicopata seja dificil é o fato que ainda existe um grande equívoco em torno da psicopatia.

Muitas pessoas acham que todos os psicopatas são assassinos, mas o que muita gente não sabe é que existem níveis de psicopatia, sendo caracterizado como leve, moderado e severo. Em sua grande maioria não matam e vivem como pessoas comuns, mas quando se sentem ameaçados e possuem um grau severo de psicopatia, fazem isso a sangue frio, com requintes de crueldade e sem nenhum remorso. É importante ter consciência que todos os níveis de psicopatia podem devastar a vida de uma pessoa, portanto é preciso ter cuidado.

Engana-se quem pensa que psicopatas tem um padrão social, muito pelo contrário, eles estão espalhados por todos os lugares, independente de gênero, raça, credo ou nível socioeconômico.

São pessoas inteligentes, envolventes, bem articuladas e muito sedutoras, conseguindo facilmente o que querem, sem levantar a maior suspeita. Em 2008, a Dra. Ana Beatriz Barbosa e Silva, publicou o livro chamado Mentes Perigosas – O psicopata mora ao lado (Editora Fontanar) que foi reeditado rencentemente, onde descreve claramente como pensa e age um psicopata, dentre as várias dicas há um capítulo especial onde está contido um manual de sobrevivência a um psicopata, nele existem várias informações importantes para saber lidar com estes predadores sociais.

Confira algumas dicas do manual de sobrevivência a um psicopata:

1 – Não se iluda e fique atento – A primeira dica a respeito da psicopatia é, não se iluda e considere o fato de que psicopatas existem e podem estar mais próximos do que você imagina. É importante também saber que eles não possuem uma consciência emocional, logo não amam verdadeiramente e são incapazes de se ligarem a outra pessoa, por mais que disfarcem isso muito bem.

2 – As aparências enganam – Cuidado! Como dito antes, um psicopata jamais vai lhe apertar a mão e dizer: Muito prazer, eu sou um psicopata! mas são pessoas envolventes, muito cativantes, e vão usar todas as armas que possuem para conseguir o que querem, por isso é muito importante estar atento ao que está por trás das aparências, buscando saber as verdadeiras intenções. Procure estar atento não somente ao que é dito, mas também as intenções por trás do discurso e como dizem por aí, cuidado com o canto da sereia.

3 – Considere sua intuição – Muitas vezes deixamos de ouvir a voz da intuição e mais tarde acabamos arrependidos. Se uma luzinha interna acender em você, considere este fato, não ache que ‘e coisa da sua cabeça. Talvez seja seu próprio instinto protetor avisando que ‘e hora de tomar cuidado.

4 – Tome cuidado com pessoas excessivamente encantadoras – Aqui vale bem o ditado: Nem tudo que reluz é ouro. Embora quando conhecemos uma pessoa, tendemos a esconder nosso lado “mais sombrio” por assim dizer, devemos ter um pouco de cuidado quando uma pessoa aparenta ser “O máximo”. Uma boa dica é fazer perguntas para esta pessoa. Psicopatas geralmente dão respostas vagas, sem muita profundidade, se possível, averigue a veracidade do que ele fala. Cuidado também com os “bons ouvintes” as vezes psicopatas se disfarçam de “terapeutas” para poder usar a informação contra você no futuro.

5 – A situação faz o ladrão – Existem situações que são propicias para a ação de um psicopata, tais como festas, baladas, hotéis e aeroportos. Suas vítimas são pessoas sozinhas. Psicopatas observam todos os detalhes de um ambiente e são capazes de farejar a carência de uma pessoa. Portanto, atenção redobrada nesses locais, não te farão mal algum.

6 – Não caia no jogo de intrigas – Psicopatas são excelentes para fazer intrigas. Coletam uma informação aqui, outra ali e quando menos se espera utilizam isso para armar o circo e deixar pegar fogo. Não seja você a cair nessa, fale diretamente com as pessoas envolvidas, procure resolver a situação. Entrar nesse jogo só fará com que o psicopata se sinta ainda mais forte. Corte o mal pela raiz e jamais seja cumplice dessa situação.

7 – Quem sente culpa ou pena não é psicopata – Qualquer tipo de sentimento relacionado a pena ou culpa, passa longe da cabeça de um psicopata. O máximo que ele consegue sentir é frustração por não ter conseguido o que queria. Portanto, sentir pena ou culpa por ter se afastado de um psicopata só o fortalecerá ainda mais. Ao reconhecer um psicopata, se afaste sem pensar duas vezes, eles são especialistas em brincar com os sentimentos e virar o jogo sem o menor remorso.

8 – Não caia na ilusão de consertar o que não tem conserto – Não adianta achar que você é a pessoa que poderá mudar um psicopata, principalmente quando se tratar do campo afetivo, acreditar que ele ainda não encontrou a pessoa certa e por isso faz o que faz é uma forma de enganar a si mesmo. Ajuda só deve ser dada a quem a deseja e quando se trata de psicopatas, isto está fora de questão pois jamais querem ser ajudados ou mudados.

9 – Não seja cumplice da situação – Jamais concorde com os objetivos obscuros de um psicopata. Não ceda a chantagens ou chavões do tipo: “Não conte nada a ninguém” “fico te devendo uma” ou “uma mão lava a outra” ainda mais no ambiente corporativo. Se perceber que algo não está certo e poderá te complicar, não pense duas vezes para tirar a situação a limpo.

10 – Corra para bem longe – Se você já identificou um psicopata, a única maneira de fazer com que ele não te prejudique é se afastando. Psicopatas vivem de acordo com os próprios interesses e não respeitam regras sociais. Pode ser que as pessoas estranhem e não entendam o seu comportamento, não estranhe se seus amigos ou pessoas próximas tentarem reaproximar você dessa pessoa, mas mantenha-se firme pois isso acontece devido a dificuldade que se tem para detectar e até mesmo aceitar que aquela pessoa vista como “maravilhosa” é na verdade um grande psicopata.”

psico-20120919101756

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s